Aqui estão os eventos em que participo: exposições, prêmios, trocas de gravuras, intervenções urbanas e o que mais acontecer.

Para acompanhar concursos, exposições, lançamento de livros e curiosidades, visite meu outro blog:
http://gabinetedecuriosidades.blogspot.com/

Maria Pinto

17 junho 2017

Convergências da Linha GRUPO 6 - Galeria Fernanda Perracini Milan - Jundiaí


DivulgaçãoGravura de Helena Bononi estará em exposição
Gravura de Helena Bononi estará em exposição
Em continuidade à série de exposição na Galeria Fernanda Perracini Milani, a secretaria de Cultura promove, neste sábado (1), às 10 horas, a abertura da exposição “Convergências da Linha”, do coletivo de artistas Grupo 6.
A mostra que fica aberta para visitação até 25 de setembro tem entrada gratuita e visa difundir a gravura, uma expressão artística que, segundo o Grupo 6, tem pouco espaço em salões e exposições institucionais, sendo muitas vezes confundidas com artesanato ou técnica de produção.
Os trabalhos pretendem mostra que este meio de expressão oferece possibilidades de expressão livre ao artista contemporâneo.
“Oferecer ao observador, na contramão do espetáculo, dos eventos públicos e mediáticos contemporâneos, um momento de contemplação, reflexão e silêncio. Um encontro de sensibilidades. Um momento para sermos bem mais que meros consumidores de arte. Um encontro com a experiência do fazer humano acumulado há séculos, é o que propomos”, explicam as artistas do Grupo 6.
O Grupo 6
O Grupo 6 é composto por artistas plásticos que trabalham juntos há vários anos no atelier de gravura em metal do SESC, sob a orientação do artista plástico e gravador Evandro Carlos Jardim. A estreita convivência e constante troca de experiências resultam, entretanto, em expressões e poéticas totalmente diferentes e em escolhas diversificadas de suportes, assim afirmando a sensibilidade única de cada um.
Ana Dora – Artista gráfica e gravadora nasceu em São Paulo, trabalhou como diretora de arte e jornalista antes de dedicar-se integralmente às artes visuais como gravadora. A gravura é a sua busca do artesanal que se escondia nos meio das máquinas industriais de onde veio. Iniciou na gravura na ECA-USP em 2001, com o gravador e impressor Antonio Albuquerque. Seus trabalhos estão em coleções particulares em diversos países.
Angela Rocha – Tem trabalhado e pesquisado, sendo arquiteta e professora na FAUUSP na área de representações, as questões da produção de imagens: formas e sentidos, espaços e superfícies. As pinturas e gravuras aqui presentes materializam imagens e formas e esses pensamentos visuais podem ser compartilhados: cor e matéria, enquanto linhas ou manchas, na pintura ou na gravura, podem se abrir para diversas leituras.
Carlos Zambon – Vem desenvolvendo ao longo de quase 10 anos um trabalho focado na forma/reminiscência das árvores da cidade em que mora (São Caetano do Sul), e através da trama das hachuras revela no claro e escuro a beleza dessas formas. Realiza gravuras há aproximadamente 13 anos, tendo sido premiado em duas ocasiões: em 2001 e 2005, na Bienal de Gravura de Santo André.
Giovana Inácio – Formada em Artes Plásticas pela Unicamp. Trabalha com desenho, pintura e gravura. Sua principal fonte de pesquisa é a linha, com todos os seus desdobramentos e possibilidades. A linha que dá forma e conteúdo à poética do cotidiano, a linha que constrói o universo interno e projeta-se no mundo através do desenho manifesto, traduzindo graficamente o que os sentidos apreendem.
M. Helena Bononi – Busca uma relação intensa e imediata com o seu meio de expressão baseada em suas impressões da realidade. Participou de diversas exposições nacionais e internacionais.
Maria Pinto – Artista plástica, premiada em aquarela e gravura, com obras em acervos nacionais e internacionais, mostra nessa exposição formas orgânicas impressas.
Serviço
Convergências de Linha
Artista: Grupo 6
Abertura: Sábado, 1 de setembro, às 10 horas
Local: Galeria Fernanda Perracini Milani – Teatro Polytheama
Período: 1 a 25 de setembro de 2012

16 maio 2017

palestra sobre o projeto DIÁLOGOS na Oficina Cultural Oswald de Andrade - SP



Palestra

Dia 18 de maio às 19h no

auditório da Oficina Cultural

 Oswald de Andrade

                                                                                      Diálogos   
Um olhar sobre a escola de Xilografia do Horto

Apresentação das 418 impressões originais das matrizes da Escola de Xilografia, que existiu na década de 40 em São Paulo dentro do parque Alberto Löfgren (Horto Florestal) e que pertence ao acervo do Museu Florestal Octávio Vecchi.  A escola formou alguns gravadores como José Cruz, Waldemar Moll, que trabalhou nessa profissão na revista “Chácaras e Quintais” e Itajahy Martins. Seu professor Kohler também influenciou a gravura de Lívio Abramo.

Projeto realizado pelas artistas Maura de Andrade e Maria Pinto, em 2011 com apoio do ProAc.

09 março 2017

instalação Toque e exposição Mais que Humanos - prorrogada até 28 de abril - SP

20 dezembro 2016

Metropolis no Salão Sansovino da Biblioteca Marciana, Veneza, Itália



COMUNICATO STAMPA
Prorogata fino al 28 febbraio 2017  la mostra
"Metropolis e le Edizioni d'Arte
del Centro Internazionale della Grafica di Venezia"
Sale Monumentali della Biblioteca Nazionale Marciana

Considerato il lusinghiero successo di critica e di pubblico (già 3.000 visitatori in meno di due settimane!) la Biblioteca Nazionale Marciana, ha deciso di prorogare fino al 28 febbraio la mostra "Metropolis e le Edizioni d'Arte del Centro Internazionale della Grafica di Venezia", a cura di Atelier Aperto.
La mostra, organizzata in collaborazione con il Centro Internazionale della Grafica di Venezia in occasione della donazione alla Biblioteca, da parte del Centro, del grande libro Metropolis, espone un libro d'artista nel quale sono riunite le opere di 303 artisti internazionali che hanno creato una loro interpretazione grafica sul tema. 
Entrata dal Museo Correr con biglietto integrato ai Musei Civici
Orario: 10.00 – 17.00 (biglietteria 10.00 – 16.00)


Please note the press release here below.

PRESS RELEASE
The exhibition "Metropolis and the Art Editions of
the Centro Internazionale della Grafica di Venezia”
extends until 28 February 2017 in the Monumental Halls of the National Marciana Library.
In consideration of the great success of critics and audiences (3,000 visitors in less than two weeks!) the National Marciana Library has decided to extend the exhibition "Metropolis and Art Editions of the Centro Internazionale della Grafica Venezia" curated by Atelier Aperto until 28 February 2017.
The exhibition in collaboration with the Centro Internazionale della Grafica is intended for celebrating the donation of the big book Metropolis to the Library by the Centro. You can appreciate an artist's book in which the works are brought together by 303 international artists who created their graphic interpretation on the subject.
Entrance from the Museum Correr with integrated ticket for Civic Museums
Timetable: 10.00 - 17:00 (Ticket Office 10:00 to 16:00)



Il seguente link vi porterà sulla pagina Flickr di Venezia Viva in cui potrete sfogliare le nuove foto della inaugurazione del 13 gennaio 2017.
 
The following link will take you on the Venezia Viva Flickr page then you can see the new photos of the Opening on Friday 13 January 2017.


Cari amici, Dear friends,



Vi segnaliamo che
saranno esposti nel salone Sansovino della Biblioteca Nazionale Marciana il grande libro METROPOLIS e i libri d'artista del Centro Internazionale della Grafica di Venezia.

Inaugurazione: venerdì 13 gennaio 2017, ore 17.00
nel Salone Sansovino della Biblioteca Marciana - Piazza San Marco, Venezia


Please note that
The big book METROPOLIS and the artist's books of the Centro Internazionale della Grafica di Venezia will be exhibited in the Sansovino hall of the National Marciana Library.

Opening: Friday, January 13, 2017, 5 pm
in the Sansovino hall of the 
National Marciana Library- Piazza San Marco, Venice




Vi aspettiamo! See you there!

Il seguente link vi porterà sulla pagina Flickr di Venezia Viva in cui potrete sfogliare le nuove foto dei movimenti delMetropolis.
The following link will take you on the Venice Viva Flickr page then you can see the new photos of the movements of the Metropolis.

24 outubro 2016

Projet ferme ta boîte en France - Uzès - França


Trois-Rivières, 24 octobre 2016 – Le projet de la Biennale internationale d’estampe contemporaine de Trois-Rivières (BIECTR), Ferme ta boîte, sera présenté à la Médiathèque d’Uzès du 8 novembre au 10 décembre 2016 lors de la 5e édition de la Biennale SUDestampe de Nîmes. Ce projet collectif de création demandait à des artistes d’imprimer leur imaginaire ou leur interprétation de l’expression québécoise « ferme ta boîte » sur la forme dépliée d’une boîte en papier récupéré.
Exposées pour la première fois en 2015 à Trois-Rivières, les petites boîtes de plus de 400 artistes provenant de 23 pays seront à nouveau mises en valeur en France grâce à l’artiste Kikie Crêvecoeur, commissaire européenne du projet. Élisabeth Mathieu, présidente et directrice artistique, ainsi que Jo Ann Lanneville, administratrice et co-commissaire du projet assisteront au vernissage et à plusieurs événements de la 5e Biennale SUDestampe. De plus, elles multiplieront les rencontres à Paris et à Nîmes afin de perpétuer des liens et de créer de nouveaux contacts en sol français. Ce séjour est possible grâce au soutien financier du CALQ et de la Corporation de développement culturel de la Ville de Trois-Rivières. Elles seront accompagnées par Myriam Maltais, une des artistes de la relève qui ont participé au projet. La jeune diplômée en arts de l’UQTR a obtenu un financement par Les Offices jeunesse internationaux du Québec (LOJIQ) pour parfaire son expérience au niveau professionnel et promouvoir son travail outre-mer.
Ce premier projet avec la Biennale SUDestampe de Nîmes démontre bien la volonté de l’équipe de la BIECTR de bonifier son travail de diffuseur de l’estampe contemporaine en développant des projets de collaboration internationale.

Date d’exposition : 8 novembre au 10 décembre 2016
Vernissage : 8 novembre 2016 à 18 h à la Médiathèque d’Uzès

sudestampe.fr

Para os amigos que estiverem pela região.

21 outubro 2016

Metrópolis, agora em Nebrasca, EUA


exposição Metropolis no
dia 21 de outubro de 2016 às 18h, 
2055 'O' Street, Lincoln - Nebrasca, E.U.A.   
veja o catálogo nesse link:

The exhibition Metropolis will take place October 21, 2016 at 6 pm in Constellation Studios, 2055 'O' Street Lincoln - NE, USA.
In attachment you can see the catalog.
see the catalog here 

23 agosto 2016

exposição ENCONTRO DA IMAGEM COM A LITERATURA LATINO_AMERICANA - Salão de Atos Tiradentes - SP


Exposição no Memorial une literatura e artes plásticas


Mais de 40 artistas visuais se inspiram na obra de escritores latino-americanos 
para exposição gratuita no Salão de Atos
A arte traduzindo em imagem o conteúdo de obra literária de um escritor: essa é a proposta da exposição “Encontro da Imagem com a Literatura Latino-americana”, que fica aberta no Salão de Atos do Memorial da América Latina entre 1º de setembro e 1º de outubro. A entrada é gratuita (portões 1, 2 e 5), de terça a domingo, das 9h às 18h.
Cada um dos 43 artistas se inspirou em uma obra literária para produzir em diferentes técnicas: aquarela; óleo; escultura; desenho; instalação; gravura ou fotografia. São trechos de textos de escritores conhecidos pelo público, como Pablo Neruda, Clarice Lispector e Guimarães Rosa, mas também dá espaço a outros mais contemporâneos.
Com curadoria da artista plástica Altina Felício, a exposição propõe-se a comprovar o antigo aforisma de que “o artista torna visível o invisível”. Revela, diz a curadora, “a cumplicidade que existe entre literatura e imagem, abrindo uma porta mágica tanto para os leitores quanto para os artistas potenciais”.
O resultado sempre será surpreendente e aberto a múltiplas interpretações, como, por exemplo, a pintura de Sylvia Soares para “A vida como ela é”, de Nelson Rodrigues. Ou, ainda, “A História de Ruth”, uma sobrevivente da Segunda Guerra Mundial. A autora, ela mesma a personagem do livro, Ruth Tarasantchi, releu sua própria obra em gravura. O trecho que ela escolheu:
Para mim a Segunda Guerra Mundial começou quando ainda estava em Bugojno, na Jugoslavia, a cidadezinha onde morávamos, e vi minha mãe chorando na cozinha… Meu avô paterno, Dedo, tinha sido torturado… Queriam que contasse aonde tinha escondido o ouro que achavam que ele tinha. Arrancaram-lhe todas as unhas das mãos e pés e ele não falou nada.
Outro trabalho emblemático, segundo a curadora, é o que faz o artista Reginaldo Francolino na releitura do livro “Quarto de Despejo”, da escritora Carolina Maria de Jesus, descoberta na favela pelo jornalista e escritor Audálio Dantas. O artista utilizou técnicas mistas para “construir” a imagem de um dos parágrafos mais emocionantes da obra de Carolina:
22 de junho… Faz comida, que eu vou chegar com fome. A frase comida ficou eclodindo dentro do meu cérebro. Parece que o meu pensamento repetia: Comida! Comida! Comida! Dizem que o Brasil já foi bom. Mas eu não sou da época do Brasil bom… Pudera! O medo de morrer de fome!” 

http://projeto-toque.blogspot.com.br/
Lista completa de artistas
Artistas visuais…
Alex Orsetti – Altina Felicio – An Affonso – Ana Dora – Angela Barbour – Cassiano Pereira Nunes – Cecilia Leal – Conceição Queiroz – Constança Lucas – Cristina Bottallo – David Willian – Eliane Consol – Fátima Lourenço – Georgina Torres – Giovana Inácio – Glaucia Nagem – Helena Bononi – Helena Carvalhosa – Irene Guerreiro – Isabel Pochini – Ivone Beltran – Ligia De Franceschi – Lilian  Arbex – Lucia Neto – Lucila Sartori – Maria Pinto – Maura de Andrade – Maura Yocico Takemiya – Milton Turcato – Nori Figueiredo – Raquel Fayad – Reginaldo Francolino – Rosana Mangeon – Ruth Kelson – Ruth Sprung Tarasantchi –Sandra Lozano – Sylvia Soares – Valdir Teixeira Flores – Vera Chalmers – Veronica Longo – Vicencia Gonsales – Vinicius Almeida – Zilá Troper
…conversam com escritores:
Adriana Lisboa (Brasil) – Adolfo Bioy Casares (Argentina) – Alejo Carpentier (Cuba) – Andrés Neuman (Argentina) – Augusto Roa Bastos (Paraguai) – Augusto Monterroso (Honduras) – Carolina de Jesus (Brasil) –  Clarice Lispector (Brasil) – Cesar Vallejo (Peru) – Eduardo Galeano (Uruguai) – Edmundo Paz Soldán (Bolívia) – Efraim Medina Reys (Colômbia) – Franz Tamayo (Bolívia) – Gabriel Garcia Marquez (Colômbia) – Gabriela Mistral (Chile) – Guimarães Rosa (Brasil) – Hilda Hilst (Brasil) – Ignacio Padilla (México) – José Rafael Pocaterra (Venezuela) – Jorge Icaza (Equador) – Jorge Luis Borges (Argentina) – Juan Bosch (República Dominicana) – Juan Carlos Onetti (Uruguai) –  Juan Rulfo (México) – Julio Cortázar (Argentina) – Maitena Burundarena (Argentina) –  Manoel de Barros (Brasil) – Mario Vargas Llosa (Peru) –  Miguel Jorge (Brasil) – Murilo Mendes (Brasil) – Nélida Pinon (Brasil) – Nelson Rodrigues (Brasil) – Octavio Paz (México) –Pablo Neruda (Chile) – Rodrigo Rey Rosa (Guatemala) –  Ricardo Piglia (Argentina) – Rigoberta Manchú (Guatemala) – Roberto Bolaño (Chile) – Rubén Dario (Nicarágua) – Ruth Sprung Tarasantchi (Brasil) ––  Tomás Eloy Martinez (Argentina)
ServiçoEncontro da Imagem com a Literatura Latino-Americana
Data: de 02/09 a 01/10
Visitações: terça a domingo, das 9h às 18h
Abertura: 01/09, às 19h
Local: Salão de Atos do Memorial da América Latina (portões 1, 2 e 5)
Entrada gratuita
Classificação Livre

04 agosto 2016

exposição MAIS QUE HUMANOS - ARTE no Juquery - Museu Emílio Ribas - SP


convido todos a esse belíssimo projeto TOQUE aonde participo eu e minha irmã.
Museu de Saúde Pública Emílio Ribas
Rua Tenente Pena, 100
Bom Retiro - SP
de 20 de agosto de 2016 a fevereiro de 2017

exposição IMAGEM e HAICAI - Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin - SP


Entre um monte de artistas e poetas fabulosos, estou eu e minha mãe, nessa exposição na USP que abre dia 4 de agosto e vai até 1º de setembro de 2016.
de segunda a sexta das 8h às 20h
Av. Prof Luciano Gualberto 78
Complexo Brasiliana USP
entrada pela Livraria da EDUSP

21 junho 2016

mais uma exposição do livro Metrópolis - Hemeroteca - Biblioteca Mário de Andrade - SP


 

Metrópolis é um livro de artista (leporello) que está viajando o mundo. Metáfora da cidade, do espaço urbano, da convivência e das trocas entre os artistas. São 303 obras gráficas realizadas em cooperação com o Centro Internazionale della Grafica, de Veneza, com 303 .artistas de 15 países diferentes.
Oportunidade única que a BMA traz para o público paulistano.

exposição Imagem e Haicai - Pinacoteca Miguel Dutra - Piracicaba - SP



07 junho 2016

30 Fragmentos de Poesia - Museu Casa da Xilogravura - Campos de Jordão SP

NO MUSEU CASA DA XILOGRAVURA, EM CAMPOS DO JORDÃO:
Mostra de xilogravuras de trinta artistas com apoio do ateliê da UNESP
de 11 de junho a 25 de agosto de 2016
             O artista Vinicius Almeida providenciou placas de madeira de cedro e ofereceu-as a trinta gravadores, para que cada um produzisse uma xilogravura. Aceitaram a proposta tanto artistas já consagrados, quanto alguns mais novos, menos conhecidos. Todos trabalharam com paixão e afinco, reunindo-se inúmeras vezes no ateliê do Instituto de Artes da UNESP – Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho, que foi o centralizador das ações. O resultado foi muito bom. As obras resultantes, reunidas, compuseram uma caixa, ou em outras palavras, um livro de artista, cujo título é “30 Fragmentos de Poesia”, do qual foram impressas 100 cópias. O projeto contou também com o apoio do PROAC, além da UNESP.
Os trinta artistas autores das xilogravuras do álbum foram:  Adriano Gambim, Ana Lúcia Ribeiro Pacheco, Bruno Oliveira, Carolina Koyama, Célio Pereira, Cleber Alexsander, Cleuzer de Barros, Florindo Enoki, Francisco Maringelli, Gilberto Tomé,  Hilda de Alencar Gil, Ilse Mazza, Isabel Pochini, Linda Yamanaka, Lourdes Sakotani, Luciano Ogura, Ludmila Porto, Luise Weiss, Marcelo Heleno, Maria Pinto, Marie Ito, Maura de Andrade, Miguel Alonso, Paulo Camillo Penna, Pedro Pessoa, Romildo de Sousa, Sayaka, Sofia Jajam, Vinicius Almeida e Wagner Scabar.


Na mesma visita, o público poderá aproveitar outras exposições na Casa da Xilogravura:
Mostra parcial do acervo – Em dezenas de salas o visitante aprecia xilogravuras de artistas brasileiros e estrangeiros; e ainda gravuras utilitárias, tais como baralho de tarô, livros, jornais, cartazes, etc., todos feitos com impressão xilográfica.
Ateliê demonstrativo – Em vídeo ou ao vivo, pode-se ver como é produzida uma xilogravura.
Magia da Multiplicação – Duas salas específicas explicam as relações da xilografia com os outros ramos da multiplicação gráfica, pela exibição de obras e objetos, inclusive linotipo, estamparia de chitas, gravura em metal, pedras litográficas, serigrafia, etc.
Tipografia (completa) de tipos móveis para composição manual, nos moldes da invenção de Gutenberg no século XV.
E há ainda mais outras mostras : A Xilo e os Índios,  História deste Museu, Da Xilo ao Chip.
Os jardins do Museu também podem ser visitados e, logo no jardim da frente, pode ser visto o pequeno monumento que mostra a efígie e guarda os despojos do cão Chiquinho, símbolo da Editora Mantiqueira, que é a entidade mantenedora do Museu.
O MUSEU CASA DA XILOGRAVURA abre das 9 às 12 e das 14 às 17 horas
todos os dias, de 5ª. a 2ª. feira (só fecha nas terças e quartas feiras)
e situa-se na Avenida Eduardo Moreira da Cruz, 295, esquina com a praça da igreja N.Sra. da Saúde, Bairro Jaguaribe, Campos do Jordão.
Entrada = R$ 6,00  / Mais de 60 anos, estudantes e professores = R$ 3,00 /  
Menos de 12 anos = Grátis /  Grupos de alunos de escolas gratuitas agendados = Grátis
Para mais informações: (12) 3662-1832 ou www.casadaxilogravura.com.br

Atenciosamente,
Gisele Melo - Press Assistent
Museu Casa da Xilogravura 
Campos do Jordão - SP

05 maio 2016

aquarelas e gravuras de Maria Pinto no restaurante LáNaFranca - SP


aquarelas e gravuras de Maria Pinto estarão em exposição no restaurante
LáNaFranca

de 18 de maio até 17 de julho de 2016

Alameda Franca 1045 - Jardins - São Paulo - SP

  • Horas
    Qua-Qui:
    11:00 às 18:00
    Sex-Sáb:
    10:00 às 22:00
    Dom:
    10:00 às 18:00
  • Descrição curta
    Lánafranca, restaurante com cardápio para toda família!
    Em anexo Espaço Kids pra criançada (cobrado a parte).
  • Formas de pagamento
    Visa, American Express, Mastercard, Discover e Dinheiro
  • Serviços
    Clientes sem reserva são bem-vindos, Bom para grupos, Bom para crianças, Buffet, Serviço de garçom e Sentar ao ar livre
  • Telefone
    (11) 3477-5005
  • Email
    info@lanafranca.com.br